Automotoras Série 3400

Por: Ferreoclube   Dia: 17 de novembro de 2017

Os trens unidade elétricos (no português lusitano, automotoras, ou UMEs – unidades múltiplas elétricas) da Série 3400 foram adquiridos pela Comboios de Portugal para os serviços de subúrbio na região metropolitana da Cidade do Porto operados pela CP Urbanos do Porto. Também conhecidos como UME 3400 e Viriatus, foram colocados em serviço em novembro de 2002 substituindo os antigos trens que prestavam serviços de subúrbio nas linhas locais. A frota formada por trinta e quatro unidades (originalmente parte da Série CP 2000, foram numeradas 3401 a 3434 da Série 3400) foi construída pelas empresas Siemens e Bombardier e equipada com toda a tecnologia de ponta disponível na época para atender aos novos padrões de conforto e qualidade da CP, e entregues ao serviço pela Companhia no dia 17 de novembro de 2002.

 

Visando a fácil alteração dos eixos para a circulação em linhas de outras bitolas além da Ibérica (1,668m), as composições são formadas por quatro carros articulados sobre cinco truques, sendo os três centrais motorizados e os dois das extremidades reboques, e também contam com suspensão a molas helicoidais (primária) e pneumática (secundária) para garantir um tráfego suave frente a quaisquer irregularidades na via permanente. Feitos para utilizar corrente de 25kV e 50 Hertz, esses trens possuem 1.400 kW de potência e são capazes de atingir a velocidade máxima de 140 quilômetros por hora.

 

Os carros contam com quatro portas (duas de cada lado), interior equipado com displays eletrônicos, 250 bancos distribuídos por toda a composição, bem como diversos pega mãos para eventuais passageiros que viajem de pé. Dentro da estrutura de aço inoxidável, o interior é formado por diversos materiais de isolamento térmico e acústico, de forma que é possível escutar tranquilamente a músicas ambientais durante as viagens; e diversos displays e avisos sobre os serviços, destinos e paradas intermediárias. Para os passageiros de mobilidade reduzida, ainda há lugares especiais nas extremidades das composições, próximo às cabines. Para garantir a segurança em caso de acidentes, as extremidades das composições possuem dispositivos de absorção de energia instalados de forma separada do resto da estrutura da unidade múltipla, suportam até 1.500 kN (frente à estrutura dos carros que suporta até 2.000 kN em uma colisão) e são projetados para a fácil retirada durante os reparos; de forma que em caso de uma colisão, os salões de passageiros e cabines permaneçam intactos.

 
Planejados para a disponibilidade integral (sem contar com as unidades em manutenção), são colocados praticamente todos os trens nas operações, nas quais devem ocorrer no máximo, quatro falhas a cada milhão de quilômetros percorridos. Para a cobertura de toda a rede suburbana da região metropolitana do Porto, as composições são normalmente colocadas em formação simples, sendo raros os casos em que circulam duas unidades em formação dupla. Como parte da modernização da frota da CP nos anos 2000, a Série 3400 representou uma grande mudança na qualidade dos serviços de subúrbio na região metropolitana do Porto, ao lado de outras aquisições e modernizações dos serviços regionais e expressos que atendem à cidade.

 

Imagens:

 

Automotoras da Série 3400 em formação dupla no Porto, por Tiago Henriques

 

Detalhe dos truques/bogies e suspensão dos carros, por Tiago Henriques

 

Automotoras Série 3400 na estação São Bento, no Porto. Foto de dezembro de 2016

 

Unidade 3413 na estação São Bento. Foto de dezembro de 2016

 

Interior do trem nº3413

 

João Rodrigues (direita) e Lucas Camano (esquerda) a bordo do 3413, em dezembro de 2016

 

 

Unidade Múltipla nº3413 deixando a estação Porto Campanhã. Foto de dezembro de 2016

 

Tela no interior de um dos carros mostrando informações do serviço, por Leon Brockard

 

Unidades Múltiplas da Série 3400 em Ermesinde, por João Silva. Foto de maio de 2011

 

Unidade 3408 nos subúrbios do Porto, por Amauri Di Maia

 

Comboio nº3408 em serviço nos subúrbios do Porto, por Amauri Di Maia

 

 

Fontes: Comboios de Portugal (https://www.cp.pt/passageiros/pt/); Ferreoclube (http://www.ferreoclube.com.br); Railpictures (http://www.railpictures.net).

Posts Relacionados

Estação Santos – Imigrantes

Postado em: 27 de julho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas FA1

Postado em: 29 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS1

Postado em: 1 de junho de 2018

Continuar Lendo