Locomotivas PA-2

Por: Ferreoclube   Dia: 12 de maio de 2017

A PA-2 é uma locomotiva diesel-elétrica desenvolvida pela American Locomotive Works na década de 1940 para serviços de passageiros do tipo Streamliner, para competir com as locomotivas Série E que vinham fazendo grande sucesso nos Estados Unidos. Essas máquinas foram criadas como um desenvolvimento do modelo FA-1, utilizando um aprimoramento do motor ALCO 244 e seguindo o mesmo design Covered Waggon, com linhas retas e angulares que transmitem uma impressão de força e beleza. Maiores e mais pesadas que as antecessoras, essas imponentes máquinas possuíam rodagem A-1-A-A-1-A para melhor distribuição de peso (138.000Kg, em contraste com os 110.000Kg das FA-1), alcançavam 188Km/h e eram capazes de entregar a potência de até 2.250HP. Como era comum nas ferrovias norteamericanas, a locomotiva consistia no conjunto PA (Cab Unit, que consistia na locomotiva em si) e PB (Hood Unit- unidade de suporte para potência adicional).

 

As primeiras unidades foram lançadas em setembro de 1946 com a identificação PA-1/PB-1, possuíam 2.000HP e foram produzidas 169 unidades PA-1 e 39 PB-1 até junho de 1950. Em abril de 1950 foram lançados os modelos PA-2/PB-2, do qual foram produzidas 81 e 8 unidades, respectivamente, até dezembro de 1953. Por fim, a ALCO chegou a planejar a fabricação dos modelos PA-3/PB-3, que teria 2.400HP, porém, nunca foram construídos. Com exceção da potência, as diferenças estéticas dos modelos PA-1 e PA-2 são discretas, sendo o design de ambas praticamente idêntico. Uma de suas principais inovações era a utilização de disjuntores em vez de fusíveis, o que reduzia consideravelmente o tempo nas oficinas.

 

Os quase trezentos modelos fabricados foram vendidos para diversas ferrovias estadunidenses espalhadas por todo o país: Atchinson, Topeka & Santa Fe (28 unidades PA-1 e 16 unidades PB-1); Denver & Rio Grande Western Railroad  (4 unidades PA-1 e 2 unidades PB-1); Erie Railroad (12 unidades PA-1 e 2 unidades PA-2); Gulf, Mobile & Ohio Railroad (2 locomotivas PA-1); Leigh Valley Railroad (14 máquinas PA-1); Missouri-Kansas Texas Railroad (4 locomotivas PA-1 e 8 locomotivas PA-2); Missouri Pacific Railroad (8 locomotivas PA-1 e 29 locomotivas PA-2); New York, New Haven & Hartford Railroad (27 unidades tipo PA-1); New York, Chicago & St. Louis Railroad (11 locomotivas PA-1); New York Central Railroad (8 locomotivas PA-1, 4 locomotivas PB-1 e 6 modelos PA-2); Pennsylvania Railroad (10 locomotivas PA-1 e 5 modelos PB-1); St. Louis Southwestern Railway (2 modelos PA-1); Southern Pacific Railroad (24 modelos PA-1, 6 modelos PB-1, 27 locomotivas PA-2 e 7  máquinas PB-2); Southern Railway (6 locomotivas PA-2); Union Pacific Railroad (8 máquinas tipo PA-1 e 6 do tipo PB-1) e Wabash Railroad (4 unidades do modelo PA-1). Essas máquinas populares locomotivas tornaram-se notórias, assim como diversos modelos produzidos pela ALCO, pela densa nuvem produzida quando na aceleração.

 

A única (e última) venda realizada para clientes fora dos Estados Unidos foi a venda de três unidades PA-2 para a Companhia Paulista de Estradas de Ferro, no Brasil. Numeradas 600 a 602, essas locomotivas receberam um curioso limpa-trilhos do mesmo estilo das locomotivas a vapor (não se sabe o motivo de a Paulista ter exigido essa modificação) em vez do limpa-trilhos padrão utilizado nas locomotivas vendidas para as companhias ferroviárias norteamericanas, desfigurando o design moderno dessas belas máquinas. Junto com os modelos (também de fabricação ALCO) RSC-3, as PA-2 foram alocadas para os serviços expressos conhecidos como Trens R nos trechos não eletrificados.

 

Ao que consta nos relatórios da Companhia, essas locomotivas apresentaram desempenho razoável ao longo dos últimos 18 anos de operações da Ferrovia Padrão, sendo os únicos problemas consideráveis a refrigeração das máquinas, cuja manutenção tornou-se mais complicada após a falência da ALCO em 1969. Em 1971, quando da criação da Fepasa, as PA-2 foram renumeradas 7600 a 7602, e durante os poucos anos de operação na nova companhia, receberam apenas a pintura Fase I da empresa.

 

Assim como as PA que operavam nas ferrovias estadunidenses, as PA-2 da Companhia Paulista foram substituídas (junto com as RSC-3) pelas locomotivas diesel elétricas da General Electric que passaram a dominar o mercado ferroviário no continente americano, com destaque para as U20C , modelo do qual foram vendidas 353 unidades no Brasil, das quais 135 foram adquiridas pela Fepasa (109 de bitola Métrica e 26 de bitola Larga). A única das três locomotivas brasileiras a sobreviver foi a 7601 (que também foi a última a ser baixada, no fim da década de 1970) em preservação estática em Jundiaí, enquanto as outras suas unidades foram enviadas para a SOMA- Companhia Sorocabana de Materiais Ferroviários em Sumaré para a restauração. No entanto, com a falência da SOMA na década de 1990, as máquinas foram abandonadas e leiloadas em 2003, sendo cortadas pouco tempo depois. Nos anos 2000, restava apenas a cabine da antiga 602 em uma lanchonete na beira da rodovia Fernão Dias.

 

 

Imagens:

Trem de passageiros tracionado por locomotivas ALCO PA-2, em fotografia datada de 24 de fevereiro de 1957. Via Silverlake Images

Trem de passageiros tracionado por locomotivas ALCO PA-2, em fotografia datada de 24 de fevereiro de 1957. Via Silverlake Images

 

PA-2 da New York Central, nos anos 1960. Autor desconhecido

PA-2 da New York Central, nos anos 1960. Autor desconhecido

 

Locomotiva PA-2 da Atchinson, Topeka & Santa Fe, por Bob Krone

Locomotiva PA-2 da Atchinson, Topeka & Santa Fe, por Bob Krone

 

Locomotivas PA-2 da Southern Pacific. Via Union Terminal Imports

Locomotivas PA-2 da Southern Pacific. Via Union Terminal Imports

 

Locomotiva nº601 da Companhia Paulista em Jundiaí em junho de 1971, por Ivanir Barbosa

Locomotiva nº601 da Companhia Paulista em Jundiaí em junho de 1971, por Ivanir Barbosa

 

PA-2 nº7602 da Fepasa recém pintada, por Fabio Dardes

PA-2 nº7602 da Fepasa recém pintada, por Fabio Dardes

 

Fotografia de Fabio Dardes mostrando a traseira da 7602

Fotografia de Fabio Dardes mostrando a traseira da 7602

 

PA-2 nº7601 Fepasa junto com uma LEW e algumas Boxcab da companhia. Sem data. Autor desconhecido

PA-2 nº7601 Fepasa junto com uma LEW e algumas Boxcab da companhia. Sem data. Autor desconhecido

 

PA-2 da Companhia Paulista puxando uma composição de passageiros. Sem data. Autor desconhecido

PA-2 da Companhia Paulista puxando uma composição de passageiros. Sem data. Autor desconhecido

 

Locomotiva PA-2 baixada no interior Paulista. Sem data. Autor desconhecido

Locomotiva PA-2 baixada no interior Paulista. Sem data. Autor desconhecido

 

Locomotiva diesel-elétrica Alco PA-2, classe A1A - A1A, nº 600 da CPEF – Companhia Paulista de Estradas de Ferro, popularmente conhecida como ‘Jaburu’, sendo conduzida para o interior das oficinas do Complexo Fepasa, em Jundiaí, para ser restaurada sob coordenação da APMCP - Associação de Preservação da Memória da Companhia Paulista. Foto tirada em 30 de julho de 2001, por Fernando Picarelli Martins

Locomotiva diesel-elétrica Alco PA-2, classe A1A – A1A, nº 600 da CPEF – Companhia Paulista de Estradas de Ferro, popularmente conhecida como ‘Jaburu’, sendo conduzida para o interior das oficinas do Complexo Fepasa, em Jundiaí, para ser restaurada sob coordenação da APMCP – Associação de Preservação da Memória da Companhia Paulista. Foto tirada em 30 de julho de 2001, por Fernando Picarelli Martins

Restos da locomotiva nº 760 nas margens da Rodovia Fernão Dias, na altura do km 398. Foto tirada em 22 de julho de 2004, por Fernando Picarelli Martins

Restos da locomotiva nº 7602 nas margens da Rodovia Fernão Dias, na altura do km 398. Foto tirada em 22 de julho de 2004, por Fernando Picarelli Martins

 

Modelo HO de uma locomotiva PA-2 Proto 2000 modelado com pintura Fepasa Fase I e a identificação 7601, por Leandro Gouveia

Modelo HO de uma locomotiva PA-2 Proto 2000 modelado com pintura Fepasa Fase I e a identificação 7601, por Leandro Gouveia

 

Conjunto PA-2/PB-2 em escala HO, pela Broadway Limited Imports

Conjunto PA-2/PB-2 em escala HO, pela Broadway Limited Imports

 

Modelo HO da unidade 601 da Companhia Paulista na Maquete da Garagem

Modelo HO da unidade 601 da Companhia Paulista na Maquete da Garagem

 

Locomotiva PA-2 nº7602 modelada por Carlos Mascarini. Destaque para a grande buzina, por cujo som essas máquinas ganharam o apelido "Jaburu"

Locomotiva PA-2 nº7602 modelada por Carlos Mascarini. Destaque para a grande buzina, por cujo som essas máquinas ganharam o apelido “Jaburu”

 

Modelo HO da nº7602 com uma composição de carros Pullmann. Via Segis & Mascarini

Modelo HO da nº7602 com uma composição de carros Pullmann. Via Segis & Mascarini

 

 

Fontes: Ferreoclube (http://www.ferreoclube.com.br); Museu Ferroviário Paulista (https://www.facebook.com/museuferroviariopaulista/?fref=ts); Ferreomodelismo Brasileiro (http://ferreomodelismobrasileiro.blogspot.com.br); Revista Trens Modelismo (http://www.trensmodelismo.com.br); Segis & Mascarini (http://www.segisemascarini.com.br); Railpictures (http://www.railpictures.net); Union Terminal Imports (https://union-terminal-imports.com); Wikiwand (http://www.wikiwand.com); Railfan & Railroad Magazine (http://railfan.com); Broadway Limited Imports (http://www.modeltrainstuff.com).

Posts Relacionados

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS1

Postado em: 1 de junho de 2018

Continuar Lendo

E.F. Central do Brasil

Postado em: 4 de maio de 2018

Continuar Lendo

Assalto ao Trem Pagador

Postado em: 20 de abril de 2018

Continuar Lendo