TUE CAF UT440(Série 2100 da CPTM)

Por: Ferreoclube   Dia: 7 de março de 2016

UT440 da Renfe em Valladolid

O CAF2100(originalmente UT440) é um trem unidade elétrico construído em 1972 pela Construcciones y Auxiliar de Ferrocariles para a Renfe, como um trem regional para serviços expressos regionais.


Em 1997, já obsoleto para os padrões europeus, a CPTM adquiriu 48 unidades para serviço suburbanos e como parte da modernização da frota obsoleta e carente herdada de suas antecessoras CBTU e Fepasa. Os UT440 seriam os primeiros trens metropolitanos com ar-condicionado do Brasil, uma grande novidade na época.

TUE Série 2100 da CPTM com a pintura Fase II(à direita), ao lado de um Alstom G96 do Metrô de São Paulo

Os UT440 foram renomeados pela CPTM para CAF2100, e sofreram modificações internas e externas para melhor adequação ao serviço metropolitano da Grande São Paulo.

Os TUEs Série 2100 enfrentaram diversos problemas durante seus anos de operação na malha da CPTM, por não terem sido construídos para o serviço de subúrbio. Seguem os problemas que enfrentaram em cada linha:
Linha 7-Rubi: Como haviam sido projetados para carregar poucos passageiros e atingir grandes velocidades em vias planas, não conseguiam parar e sair do lugar nas estações lotados e no traçado cheio de rampas dessa linha.

2100 CPTM com a pintura Fase III em Rio Grande da Serra

Linha 9-Esmeralda: Os trens desenvolvidos para serviços expressos de médio/longo curso enfrentaram enormes dificuldades em acelerar e frear rapidamente nesta linha, cujas estações encontram-se muito próximas umas das outras. Causavam grandes atrasos no carrossel da linha.

Linha 11-Coral: Suas máscaras de vidro foram rapidamente destruídas pelos frequentes apedrejamentos da época. A lotação dessa linha também foi um grande problema para esses trens.
Linha 12-Safira: Mesmos problemas da Linha 11-Coral, agravados pelo traçado com mais rampas.
Os 2100 adequaram-se melhor à Linha 10-Turquesa, devido ao traçado relativamente plano e à maior distância entre as estações nessa linha.

Interior do trem- reformado, para melhor adequação ao serviço urbano. Porém, é visível que não tenha sido desenhado para este fim

Mesmo na Linha 10, a frota 2100 ainda sofre uma taxa relativamente alta de acidentes, como incêndios, por causa de os motores não terem sido feitos para o serviço suburbano na CPTM. No entanto, acidentes como descarrilamentos e colisões foram raros para esses trens. Das 48 unidades adquiridas, 46 estão operacionais, todas na Linha 10. Espera-se que os 2100 sejam substituídos na próxima compra da CPTM(após a aquisição dos 8500), visto que a empresa certamente precisará de trens mais adequados ao serviço suburbano após a construção de uma nova estação na Móoca para a integração com a Linha 6-Laranja do Metrô.

No Ferreomodelismo, há apenas modelos do UT440, ao passo que a unidade 2100 da CPTM nunca foi modelada.

CAF 2100 nas proximidades da estação Tamanduateí

Dados Técnicos – Trem série 2100
Peso
Carro motor: 65 t
Carro reboque: 40 t
Carro reboque com cabine: 45 t
Altura
Carro motor: 4,35 m
Carro reboque: 3,77 m
Comprimento
Carro motor: 26,205 m
Carro reboque: 26,160 m
Carro reboque com cabine: 26,205 m
Largura: 2,90 m
Velocidade máxima: 140 km/h
Potência: 1280 KW
Tensão: 3000 V
Lotação
Passageiros Sentados
Carro motor: 62
Carro reboque: 76
Carro reboque com cabine: 64
Lotação máxima
Carro motor: 291
Carro reboque: 321
Carro reboque com cabine: 313

Raio mínimo de inscrição: 130 metros

 

 

Fontes: Ferreoclube(Http://www.facebook.com/Ferreoclube); CPTM em Foco(Http://www.cptmemfoco.blogspot.com.br); Renfe(Http://www.renfe.com); CAF(Http://www.caf.net).

 

Posts Relacionados

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS1

Postado em: 1 de junho de 2018

Continuar Lendo

E.F. Central do Brasil

Postado em: 4 de maio de 2018

Continuar Lendo

Assalto ao Trem Pagador

Postado em: 20 de abril de 2018

Continuar Lendo