FCA- Ferrovia Centro Atlântica

Por: Ferreoclube   Dia: 1 de janeiro de 2016

Sede da FCA em Belo Horizonte-MG

A FCA- Ferrovia Centro Atlântica é uma companhia ferroviária criada em setembro de 1996 e que sucedeu a RFFSA durante o processo de desetatizações da década de 1990. Assumiu as operações em três Superintendências Regionais: SR-2, com sede em Belo Horizonte; SR-8, com sede em Campos dos Goytacazes e SR-7, com sede em Salvador. Através de negociações com a Ferroban também assumiu parte da Fepasa, conseguindo também acesso ao Porto de Santos.

Mapa da malha da FCA

Todas as linhas da FCA são de bitola métrica, e sua vasta rede extende-se do Porto de Santos até Juazeiro-BA e o Porto de Aracaju-SE, constituindo uma malha de grande importância para o transporte de cargas no interior do País. A empresa assumiu importante papel na revitalização e restauração do transporte ferroviário no interior do Brasil, modernizando e retificando as sinuosas linhas de bitola métrica da antiga RMV, comprando e modernizando o precário material rodante herdado da RFFSA e por consequência, reduzindo os custos de transporte das mercadorias para dezenas de empresas do setor químico, agroexportador, siderúrgico e fabricação de cimento e fertilizantes.

Trem de carga da companhia em Andrelândia-MG

A Frota da FCA é composta predominantemente de locomotivas de baixa potência, embora tenha recentemente adquirido dezenas de máquinas maiores após a restauração de suas linhas para receber máquinas de maior peso por eixo. Sua malha, apesar da extensão, possui menor movimentação que a da MRS, por exemplo, e a prioridade dos transportes da FCA sempre foi o transporte de granéis, e os produtos industrializados sempre representaram menor parcela das cargas transportadas. A FCA contava em 2010, com 500 locomotivas e 13.000 vagões.

A FCA também é responsável pela preservação e operação da EFOM-Estrada de Ferro Oeste de Minas, em parceria com a ABPF. A empresa criou em 2006 o projeto Trem da Vale, pelo qual assumiu a operação, e o Projeto Cidadania Nos Trilhos, responsável por conscientizar as populações dos municípios que atendia para uma convivência segura e integrada com a ferrovia. O projeto inclui em parcerias com as prefeituras, ONGs e igrejas as preservações das antigas estações ferroviárias, restauração de passagens de nível e remoção de assentamentos irregulares próximos aos trilhos.

Modelo em escala HO de um trem da ferrovia(locomotiva U20C e vagões box FHD). Fabricação Frateschi

Em 2013 a FCA foi fundida na nova empresa VLI-Valor da Logística Integrada que reunia todos os ativos de logística da Vale. A VLI possui uma malha maior que a FCA, incluindo as operações em linhas como a FNS-Ferrovia Norte Sul e a FIOL-Ferrovia de Integração Oeste Leste.Os projetos culturais da FCA foram todos mantidos, repassados e estendidos pela VLI, que rapidamente tornou-se uma das maiores companhias ferroviárias do Brasil em sua história ferroviária.

A FCA no Ferreomodelismo tornou-se facilmente conhecida pela peculiar pintura laranja da Fase II da empresa. Contudo, não é muito popular entre os ferreomodelistas, devido à falta de disponibilidade de material HO da companhia, bem como à maior presença das outras empresas MRS e ALL.

 

 

Fontes: Arquivo Ferreoclube(Http://www.ferreoclube.com.br); (Http://www.ferreoclube.com.br); FCA(Http://www.fcasa.com.br).

 

Posts Relacionados

Trem Sula Miranda

Postado em: 12 de outubro de 2018

Continuar Lendo

Estação Papari

Postado em: 24 de agosto de 2018

Continuar Lendo

E.F. Central do Brasil

Postado em: 4 de maio de 2018

Continuar Lendo

Assalto ao Trem Pagador

Postado em: 20 de abril de 2018

Continuar Lendo