FNS-Ferrovia Norte-Sul

Por: Ferreoclube   Dia: 24 de outubro de 2015

A FNS- Ferrovia Norte-Sul é uma ferrovia brasileira projetada com o objetivo de promover a ampliação e integração da malha ferroviária brasileira. Quando concluída, terá uma extensão de 4.155Km, e cortará os estados de Pará, Maranhão, Tocantins, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As obras da ferrovia iniciaram-se em 1987, durante o governo do então presidente José Sarney, e estendem-se até hoje, em virtude da FNS ainda estar incompleta, bem como à adição de diversos ramais e extensões em seu projeto original.


Pátio de Anápolis-GO da FNS.
A Ferrovia Norte-Sul é operada pelo modelo Open Access, um tipo de concessão de acesso aberto que visa a ampliação do uso da ferrovia por vários operadores, de modo a quebrar o monopólio das concessionárias, como costuma ocorrer em todo modelo de concessão. Contudo, o único operador atualmente presente na FNS é a VLI, que opera o trecho Açailândia(MA) a Palmas(TO), e a Brado Logística já declarou interesse no trecho Campinorte(GO) a Açailândia(MA) quando completo. Muito provavelmente, outras empresas do setor, como a Rumo Logística e CFN também interessar-se-ão nas operações quando a FNS possuir mais ramais e chegar à região Sul do Brasil, bem como outras eventuais futuras empresas que poderão interessar-se pelo transporte ferroviário no futuro.

À direita: Carregamento de soja em Porto Nacional-TO.
Atualmente, o trecho Açailândia(MA) a Palmas(TO) é o único que encontra-se em operação integral(das 4h às 0h). O trecho Palmas a Campinorte(GO) encontra-se em operação parcial, enquanto os demais encontram-se ou em obras, ou em fase de testes. A FNS ainda não possui acesso próprio para nenhum porto, o que obriga os trens da ferrovia a trafegar pela E.F. Carajás no trecho Açailândia-São Luís para chegar ao porto de Itaqui. Para aliviar o tráfego já lotado da EFC, estão em obras junto com a duplicação desta ferrovia, a construção de vias auxiliares para a segregação do tráfego da FNS da EFC, e também a construção de outro ramal de Açailândia(MA) a Belém(PA), que conferirá à Norte-Sul o acesso a dois portos no norte do Brasil. O projeto atual compreende o trecho Londrina(PR)-Belém(PA)/São Luís(MA), e ainda há previsões de a ferrovia chegar no Rio Grande do Sul, porém, ainda não há traçados definidos entre o Paraná e o Rio Grande do Sul.

Obras da FNS no sul de Goiás.
A FNS terá como função principal o escoamento da grande produção agropecuária do interior do País, e futuramente a eventuais indústrias que instalem-se próximo a ferrovia. A ferrovia possuirá diversos operadores e integrações com a Rumo Logística; E.F. Carajás; VLI; Ferronorte e CFN, bem como diversos terminais intermodais, o que reduzirá consideravelmente o custo do transporte em todo o País.
Sua VP, atualmente em via singela, já possui projetos também para a duplicação, visto que seu projeto já encontra-se obsoleto em função da grande demora de realização das obras. As obras, realizadas pela Vale S.A.; Valec e SPA Engenharia, seguem lentamente, com prazos de conclusão  para o fim desta década e alguns para a seguinte. É difícil de afirmar quando a FNS estará completa, devido à constante adição de ramais e expansões ao projeto, que certamente, devido à sua importância logística para o País, tem muito potencial para crescer.Fontes: Arquivo Ferreoclube(Http://www.ferreoclube.com.br); (Http://www.facebook.com/Ferreoclube); ANTT(Http://www.antt.gov.br); VFCO(Http://www.vfco.brazilia.jor.br).

 

Posts Relacionados

Estação Santos – Imigrantes

Postado em: 27 de julho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas FA1

Postado em: 29 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS1

Postado em: 1 de junho de 2018

Continuar Lendo