Metropolitano de Belo Horizonte- Metrô de BH

Por: Ferreoclube   Dia: 10 de setembro de 2015

O Metropolitano de Belo Horizonte, também conhecido como Metrô de BH,

Mapa do Metrô de BH, com as linhas 1(pronta); e 2 e 3(em construção).

é uma rede metroferroviária pertencente à CBTU, mais precisamente à Superintendência de Trens Urbanos de BH.

Possui atualmente apenas uma linha operacional(Linha 1), e duas em construção(Linhas 2 e 3). Sua rede atual possui 19 estações, em 28,2Km de trilhos, e toda sua extensão é de via dupla. Seu volume de passageiros é cerca de 220.000 pessoas por dia(2010), sendo atualmente o sexto maior sistema metroferroviário em operação no Brasil.

Trem MA11 na estação José Cândido, sentido Vilarinho.

O Metropolitano de BH iniciou suas operações comerciais em agosto de 1986, com base em um projeto que previa a implantação de uma rede de transporte sobre trilhos de 37Km, dividida em duas linhas(trechos Eldorado-São Gabriel e Barreiro-Calafate). Inicialmente, apenas o trecho Eldorado-Lagoinha foi implantado.

 

Mais trechos foram entregues, porém, fora do cronograma previsto, e somente em 2002 as atuais 19 estações da rede foram entregues, e em 2005 iniciou-se a operação plena do trecho Eldorado-Vilarinho. As obras da Linha 2(Barreiro-Calafate) chegaram a ser iniciadas em 1998, mas foram paralisadas em 2003, e retomadas em 2015, com prazo de conclusão para 2016.

Em 2011 o Governo Federal anunciou um pacote de R$3,16 bilhões vindos tanto da União como da iniciativa privada para a ampliação do Metropolitano de BH, para ampliar o atendimento à toda a RMBH, por meio da ampliação da rede e maior integração com o sistema de ônibus da região.
A frota do Metropolitano de BH já foi constutuída por TUEs das Séries 300, uma unidade Série 900 usada da CBTU-RJ, e hoje é formada por TUEs Série 7500(o mesmo modelo Série 7500 da CPTM) A frota total é formada por 45 trens Ao contrário da CPTM, que utiliza seus trens de 3 e 4 carros acoplados aos pares, para formar composições de 6 e 8 carros, respectivamente, a CBTU-BH os utiliza sozinhos. No entanto, nos horários de pico, alguns trens podem ser vistos acoplados aos pares, para aumentar a oferta, devido à lotação da Linha 1 nesses horários.
A tarifa do Metropolitano de BH custa R$1,80(ida) e R$3,60(ida e volta), e as integrações nos terminais de ônibus possuem preços variados. O Headway(intervalo entre os trens) oscila de 4 a 12 minutos, o que oferece um atendimento eficiente aos passageiros, principalmente no horário de pico.

Composição CAF7500 do Metrô de BH, também utilizada na CPTM.

 

A malha do Metropolitano de BH é formada por trechos aproveitados do transporte de carga(posteriormente segregados) de bitola larga, e duas novas linhas destinadas exclusivamente ao transporte de passageiros, sendo a Linha 3 subterrânea, ao passo que a Linha 2 será elevada, como a Linha 1. Toda a rede é de bitola larga e de via dupla, para permitir uma operação mais eficiente. As estações são modernas, similares às mais novas da CPTM.

O Metropolitano de Belo Horizonte é um sistema metroferroviário de bons serviços, similares aos da CPTM, e apesar de sua ainda pequena rede e atuação, possui um futuro promissor que garantirá um bom atendimento à região em que opera. Seus padrões são elevados, em relação aos demais sistemas operados pela CBTU, que enfrentam problemas com baixas receitas, devido às baixas demandas, e demoraram para adquirir padrões de qualidade equivalentes aos modernos do Brasil.

 

 

Fontes: Ferreoclube(Http://www.ferreoclube.com.br); (Http://www.facebook.com/Ferreoclube); CBTU(Http://www.cbtu.gov.br); Metropolitano de Belo Horizonte(Http://www.metrobh.gov.br).

 

Posts Relacionados

Estação Santos – Imigrantes

Postado em: 27 de julho de 2018

Continuar Lendo

Automação em Ferreomodelismo

Postado em: 13 de julho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas FA1

Postado em: 29 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo