Locomotiva Sentinel

Por: Ferreoclube   Dia: 30 de agosto de 2015
As locomotiva Sentinel rodagem 4wVBT é uma locomotiva a vapor fabricada em 1931 pela Sentinel Locomotive Works para a SPR. Foram fabricadas apenas 3 unidades, para o uso em pátios de manobras, que foram numeradas 201, 202 e 203. São máquinas pequenas e lentas, ideais para o uso em pátios. As Sentinel são conhecidas por sua estrutura peculiar, não somente no Brasil como no mundo inteiro: possuem a caldeira vertical, no centro de seu corpo, e a transmissão por meio de correias, em vez da braçagem tradicional das locomotivas a vapor.
As locomotivas Sentinel foram compradas para substituir outras máquinas mais antigas, que já passavam dos 60 anos. As três unidades foram designadas para realizar manobras entre as linhas da SPR e o Porto de Santosno pátio do Valongo, tarefa que exerceram por anos. Em 1946 a SPR foi estatizada, passando a ser EFSJ-Estrada de Ferro Santos a Jundiaí, e as Sentinel ganharam uma nova pintura cinza escuro. Onze anos depois, com a chegada de locomotivas diesel-elétricas mais modernas, essas peculiares locomotivas a vapor foram desativadas, e revendidas à FNV- Fábrica Nacional de vagões dois anos depois.

As simpáticas Sentinel no pátio da ABPF, em Cruzeiro-SP.

Na FNV, as Sentinel passaram a executar serviços de manobra na região de Cruzeiro-SP, transportando bobinas, peças de aço e o material rodante(vagões, carros, TUEs) fabricado na empresa. Foi na FNV que a locomotiva #203 foi reformada para ser convertida em locomotiva a diesel, reforma que nunca terminou e a locomotiva foi desmontada, e suas peças foram utilizadas para a manutenção das outras duas unidades.
Apesar de serem pouco conhecidas, as Sentinel são locomotivas únicas no Brasil. Sua identificação: 4wVBT- 4 wheel Vertical Boiler Tank deve-se a seu funcionamento único como locomotivas a vapor. Sua caldeira é vertical, localizada no interior da cabine, e por consequência, a chaminé localiza-se no telhado da cabine, e a transmissão é realizada por um sistema de correntes, em vez da braçagem lateral típica das locomotivas a vapor(e uma das características das vaporosas mais lembradas no imaginário popular).
As duas Sentinel resistiram à passagem do tempo, sobrevivendo à dieselização das ferrovias no Brasil, como as últimas locomotivas a vapor em operações comerciais no País. Chegaram à década de 1990, quando a FNV foi adquirida pela Amsted Maxion, e ainda operaram na nova empresa até outubro de 2014, quando foram encostadas, e substituídas por outras mais modernas. Em julho de 2015, a 201 e 202 foram adquiridas pela ABPF, e em agosto de 2015 ambas foram transportadas para o pátio da Associação em Cruzeiro, onde serão restauradas e pintadas nas cores originais.
As Sentinel são locomotivas pouco conhecidas na história ferroviária do Brasil, e possuem uma bela e única história ao longo dos mais de 50 anos em que operaram por aqui. Felizmente tiveram sua chance na ABPF, que eternizará sua história para todo o Brasil, e quem sabe, futuramente também terão entre os ferreomodelistas, com a maior divulgação de sua história.
Fontes: Arquivo Ferreoclube(Http://www.ferreoclube.com.br); (Http://www.facebook.com/Ferreoclube); ABPF(Http://www.abpf.org.br)

Posts Relacionados

Locomotivas RS3

Postado em: 15 de junho de 2018

Continuar Lendo

Locomotivas RS1

Postado em: 1 de junho de 2018

Continuar Lendo

Trens-unidade IC3

Postado em: 18 de maio de 2018

Continuar Lendo

E.F. Central do Brasil

Postado em: 4 de maio de 2018

Continuar Lendo